Que o Espírito conduza os líderes das nações a abrir as portas da paz, reza o Papa

19 de Maio de 2024 Que o Espírito conduza os líderes das nações a abrir as portas da paz, reza o Papa

Dirigindo-se aos fiéis presentes na Praça São Pedro após rezar o Regina Coeli, o Papa reiterou o que havia dito em sua homilia na Missa celebrada em Verona no dia anterior: “o Espírito Santo cria harmonia”:

O Espírito Santo é Aquele que cria a harmonia, a harmonia! E a cria a partir de realidades diferentes, às vezes mesmo conflitantes. Hoje, festa de Pentecostes, rezemos ao Espírito Santo, Amor do Pai e do Filho, para que crie harmonia nos corações, harmonia nas famílias, harmonia na sociedade, harmonia no mundo inteiro; que o Espírito faça crescer a comunhão e a fraternidade entre cristãos das diversas Confissões.

Francisco também pediu que o Espírito Santo dê aos governantes a coragem de realizar gestos de diálogo, que levem ao fim das guerras:

As tantas guerras de hoje: pensemos na Ucrânia - o meu pensamento dirige-se em particular à cidade de Kharkiv, que sofreu um ataque há dois dias -; pensemos na Terra Santa, na Palestina, em Israel; pensemos nos muitos lugares onde há guerras. Que o Espírito conduza os líderes das nações e todos nós a abrir as portas da paz.

O Santo Padre agradeceu ainda a calorosa acolhida que teve em Verona, durante sua visita pastoral no sábado, 18 de maio:

Expresso minha gratidão pela acolhida e o afeto carinho dos veronenses, ontem: foram bravos! Obrigado, obrigado. Em particular, penso na prisão de Verona, penso nos presos, nos presos que me testemunharam mais uma vez que a vida, a humanidade e a esperança pulsam atrás dos muros de uma prisão. O meu sincero “obrigado” vai para todos os funcionários da prisão e, em particular, para a diretora, Dra. Francesca Gioieni.

Por fim, a saudação aos tantos grupos presentes no tradicional encontro dominical, em particular os peregrinos de Timor-Leste – “visitar-vos-ei em breve!” –, os da Letônia e do Uruguai; bem como a comunidade paraguaia de Roma, que celebra a Virgen de Caacupé, e a Missão Católica Portuguesa de Lucerna.

Ao concluir, o habitual pedido: “Por favor, não se esqueça de rezar por mim. Bom almoço e até logo!

Fonte: Vatican News
https://www.vaticannews.va

4545
333